domingo, 21 de junho de 2009

Nunca são as coisas mais simples...

Gustavo Klimt

Nunca são as coisas mais simples que aparecem
quando as esperamos. O que é mais simples,
como o amor, ou o mais evidente dos sorrisos, não se
encontra no curso previsível da vida. Porém, se
nos distraímos do calendário, ou se o acaso dos passos
nos empurrou para fora do caminho habitual,
então as coisas são outras. Nada do que se espera
transforma o que somos se não for isso:
um desvio no olhar; ou a mão que se demora
no teu ombro, forçando uma aproximação
dos lábios.

Nuno Júdice

9 comentários:

Isa disse...

Boa tarde! Estou bem do resfriado.
Estou a saltar de sala em sala por
causa do calor...
Bom começo de semana.
Beijo.
isa.

Andradarte disse...

Pois é isso...entrarei no calendário....ou será que já entrei
sem dar por isso ??
Beijo

Avelaneira Florida disse...

Que bom!!!!
Nuno Júdice no final do dia!!!!!

Bjkas!!!

Tais Luso de Carvalho disse...

Oi, Alcinda, obrigada, também gostei muito de teu blog; muito bem construido e com ótimas matérias. Circularei por aqui. Já sou seguidora.

bjs
tais

Baila sem peso disse...

Interessante este pensamento
As coisas simples da Vida
Deviam mesmo ser tão naturais...
Complicamos a vida no Tempo
Ficamos tanta vez na Roda perdida
Basta pouco...e não percebemos sinais

Na simplicidade do carinho
Fica meu beijinho!
E a retribuição no coração
de uma semana cheia de miminho :)

Pico minha ilha disse...

Gostei deste poema de Nuno Júdice.Aqui neste final de tarde tudo bem.E por aí?
As férias quase a começar, as aulas terminam esta semana.A Graciosa já se avista ao longe, saudades?
Um beijo Alcinda

Sandra disse...

Só passsei para agradecer o carinho. Mas vou voltar.
Vim agradecer o carinho deixado no blog da Isa.
Valeu fiquei muito feliz. Consegui resgatá-lo novamente.
Sandra

Andradarte disse...

Mas que grande ausência.....Nada mexe em sítio algum.....Conclusão...já de Férias?
Beijo

Andradarte disse...

Mas vi um comentário no Actividades.
Estranho a não resposta ao Mail do almoço