quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Natal na poesia Portuguesa

Andrea Mantegna

Era uma vez, lá na Judeia, um rei.
Feio bicho, de resto:
Uma cara de burro sem cabresto
E duas grandes tranças.
A gente olhava, reparava, e via
Que naquela figura não havia
Olhos de quem gosta de crianças.
.
E, na verdade, assim acontecia.
Porque um dia,
O malvado,
Só por ter o poder de quem é rei
Por não ter coração,
Sem mais nem menos,
Mandou matar quantos eram pequenos
Nas cidades e aldeias da Nação.
.
Mas,
Por acaso ou milagre, aconteceu
Que, num burrinho pela areia fora,
Fugiu
Daquelas mãos de sangue um pequenito
Que o vivo sol da vida acarinhou;
E bastou
Esse palmo de sonho
Para encher este mundo de alegria;
Para crescer, ser Deus;
E meter no inferno o tal das tranças,
Só porque ele não gostava de crianças.
. Miguel Torga

5 comentários:

Isa disse...

Há lindos Poemas de Natal na nossa Literatura.
Este é um deles.
Beijo.
isa.

Mariana Ramos disse...

Lindo!
Bjs e até domingo!
Nita

Andradarte disse...

Conheço um poema de Torga, totalmente oposto...Gostei deste...
Até 17 então.
Beijo

leandro guedes disse...

Olá Alcinda
Belo poema este do Miguel Torga... Tal como o Andrade gosto mais deste e com a sua autorização vou publicá-lo no meu blog.
Feliz Natal para si, para todos quantos visitam este agradavel blog e que o Novo Ano seja para todos generoso, nas diversas facetas da vida.
Beijinhos Alcinda.

文章 disse...

餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 關島婚禮 巴里島機票 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 銀行貸款 信用貸款 個人信貸 房屋貸款 房屋轉增貸 房貸二胎 房屋二胎 銀行二胎 土地貸款 農地貸款 情趣用品 情趣用品 腳臭 長灘島 長灘島旅遊 ssd固態硬碟 外接式硬碟 記憶體 SD記憶卡 隨身碟 SD記憶卡 婚禮顧問 婚禮顧問 水晶 花蓮民宿