quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Mensagem--- Fernando Pessoa

Fotografia de Jorge Barros

VIRIATO
Se a alma que sente e faz conhece
Só porque lembra o que esqueceu,
Vivemos raça, porque houvesse
Memória em nós do instincto teu.


Nação porque reincarnáste,
Povo porque ressuscitou
Ou tu,ou o de que eras a haste-
Assim Portugal se formou.

Teu ser é como aquella fria
Luz que precede a madrugada,
E é já o ir a haver o dia
Na antemanhã, confuso nada.


22-1-1932

5 comentários:

Andradarte disse...

Já sabe o resultado do conto?
Beijo

José Pinto disse...

Fernando Pessoa personaliza na figura de Viriato a honrosa estirpe da nação portuguesa. Um poema com "raça"!
Um abraço.

APC disse...

E eis o quinto império..
Um beijo

Baila sem peso disse...

Fernando Pessoa e Viriato
Mensagem...
e por mim...fim de acto! :)

Vou já de abalada, pelo vento levada
mas deixo um beijo em conversa alada!

A noite está serena e a Lua é plena!
Sorrir agora às estrelas, vale a pena!
(obrigada pelo miminho no meu cantinho)
:)

Jorge P.G disse...

Bom seria que tivessemos hoje uma referência de "alma lusitana"!

Um abraço e espero que o seu conto tenha ficado bem classificado.