sexta-feira, 22 de maio de 2009

João Bénard da Costa


Ontem morreu João Bénard da Costa, um vulto da cultura!
Eu lia as suas crónicas no Público e ficava encantada com a sua cultura e a sua sensibilidade!
Hoje a Alexandra Lucas Coelho escreve no Público um extenso texto sobre o homem e o intelectual e não é que , eu humilde criaturinha, tenho algumas afinidades com aquele gigante da cultura!
João Bénard da Costa era bom aluno a letras e eu também!
Teve nota negativa a Desenho, no exame de 5ºAno e eu também! E eu sempre pensei ser caso único no País! Para mim ninguém é tão desajeitado para os traços como eu!
Afinal enganei-me! J.B. da Costa gostava muito de Florença, eu também e imaginem que vida ele escolheria se lhe fosse dado escolher outra vida... Frederico de Montefeltro, senhor de Urbino, príncipe das Humanidades, retratado por Piero de la Francesca!
A sua maior esperança era conhecer Deus pois a vida ser só isto, não lhe fazia sentido!
Claro que brinquei com as afinidades, mas quis aqui agradecer a Alexandra Lucas Coelho ter-me mostrado um pouco mais deste gigante da cultura,mesmo sendo na altura da sua morte!
A João Bénard da Costa desejo que se realize a sua maior esperança!










7 comentários:

Carmem disse...

A vida é feita de perdas e ganhos...além de muito mais...

Beijo e ótimo final de semana!

Isa disse...

Tive muita pena da partida dele.
É um Homem da Cultura e faz falta.
Desejo,como a Alcinda,que realize
o seu desejo:Ver a Deus.
Acho q.será isso o Paraíso.
Beijo.
isa.

Andradarte disse...

Eu também gostava de ver Deus....na Terra.
Ficam giras sobre o funto azul..
As imagens dos posts é que Center
Que tal?
Beijo

Isa disse...

Alcinda,deixei para si um selo, no
Selos e Mimos.
É só para senhoras...
Beijo.
isa.

Jorge P.G disse...

Um homem da cultura como não existem muitos mais em Portugal.
Uma perda para o nosso património.

Abraço para si, Alcinda Leal.

BC disse...

Mais um pessoa da nossa cultura que parte, com quem eu tive o prazer de privar através o meu pai, com quem tem um livro partilhado.
A Vida e a morte misturam-se e encontram-se numa linha muito ténue.
Beijocas para o "casalinho"

Baila sem peso disse...

A vida ser só isto
não lhe fazia sentido...


a frase que mais ficou a dançar
no meu ouvido...

Gigante da cultura em destaque
com seus desejos e esperança
...até ao final, desde a infância
em linha recta ou incerta
todos chegamos à meta...

Boa semana
Beijinho