terça-feira, 6 de outubro de 2009

Amália Rodrigues-Povo que lavas no rio

video

Homenagem a Amália

Este ano faz dez anos que morreu AMÁLIA. Começaram as homenagens!
Acabei de ver um programa na RTP2 em que se falou bastante do filme. De um modo geral as opiniões são semelhantes à minha: faltou realçar a mulher de cultura em que ela se tornou por mérito próprio.
Com um baixo nível de escolaridade, conseguiu levar o fado a camadas da população que até então não o ouviam, porque escolheu bons poemas! Talvez tenha mesmo ajudado a dar a conhecer a boa poesia Portuguesa!
Ela própria escreveu muitos dos poemas dos seus fados! Conseguiu partir de patamar muito baixo e, por mérito próprio com muita inteligência e sensibilidade, elevar-se e ser a grande comunicadora, a grande intérprete do Fado, a pessoa que dignificou o fado!
Saí do filme com essa sensação de saber a pouco. Namoros?Casos? Quem os não tem?
É claro que o filme precisa de vender...e por isso precisa de uns enredos...
De qualquer modo concordo que se tenha feito o filme, e acho que próximos filmes poderão fazer realçar o imenso caracter da MULHER Amália... e assim ficar reposta a justiça!
Este texto foi publicado em Janeiro. Hoje, dia 6 de Outubro,volto a publicá-lo para homenagear Amália. E tendo visto um pouco do dito filme na RTP esta noite, mantenho a mesma opinião.
E o projecto Amália que aí está desenvolvido por novas gerações é promissor.

9 comentários:

Amalia Dias disse...

muito lindo uma obra de arte de valor inestimavel.

*Lisa_B* disse...

Querida Alcinda,
boa homenagem a quem merece.
Não vi o filme falta de tempo mas terei de procurar onde encontrar o mesmo até para guardar. Admirei sempre esta grande Mulher e fadista.
Estive há largos anos num cruzeiro nas Caraibas e ao saberem que estava uma portuguesa a bordo,logo me perguntaram por Amália.
Recordo como se fosse hoje o dia que anunciaram o seu falecimento :-(

Beijinhos

Isa disse...

Também rendo a minha homenagem a Amália.
A vida particular das pessoas ñ me diz respeito.Amores e desamores,quem os ñ tem?
Beijo.
isa.

Helena Teixeira disse...

Linda Amália,Voz inesquecível que será sempre homenageada no coração do Mundo.
E os amores e desamores,lembra-me o refrão da música: "De quem eu gosto,Nem as paredes confesso". Adoro essa :)
Parabéns,Amália lá no céu.

Jocas gordas,
Lena

José Pinto disse...

Com este belo texto, a Alcinda esconjura os espíritos da Amália: realça-lhe as qualidades e desvaloriza os vasculhadores da sua vida privada.
Bela homenagem!
Abraço

Baila sem peso disse...

Não vi o filme em questão!
Mas também não é isso que importa não
O legado do Fado e da Poesia
Leva toda a minha simpatia!!!

(R:Eu também ando assim Alcinda
e com tarefa que não finda...e a habitual nostalgia que chega em outonal rebeldia!)

beijo amarelinho como folhas do caminho :)

Isa disse...

Obrigada pela visita.
Hoje vou ao médico ouvir a sentença..
Beijo.
isa.

elvira carvalho disse...

Não vi o filme. Admirei a Amália pela mulher de sensibilidade que foi.
É a minha homenageada esta semana no "A mulher e a poesia", um blogue de poesia, exactamente pelos belos poemas que escreveu.
Um abraço

WB disse...

Os jovens também cantam Amália, sinal de que continua viva:

http://www.youtube.com/watch?v=XJ2qO2ayIfo